Após Casamento Com Juju Salimeni, Felipe Franco Agora Planeja Aumentar A Família

17 Feb 2018 14:38
Tags

Back to list of posts

is?-x7kGzLgDDd9AQHrADOz9Qirkzevg7eFw6GYJwX-0qU&height=182 Um mês depois de se casar com Juju Salimeni, Felipe Franco está correto de uma coisa: ele quer aumentar, e logo, a família. Em conversa exclusiva com o R7, o fisioculturista comentou como tem sido os primeiros dias de casado e argumentou mesmo quando concebe a vinda de um bebezinho para no máximo 2 anos. Em trinta e cinco dias de casados não tivemos nenhuma disputa, temos uma independência maior, uma convivência maior e acho que a gente vai se oferecer muito bem casados.Nem sempre trabalhamos juntos, viajamos muito e isto auxílio a ter saudade. O que eu aspiro mesmo, e que prontamente falei com a Juliana, é ter um filho em um ano ou dois no máximo. Juju, presente pela entrevista, também deu seu testemunho sobre a existência a 2. A existência de casada é muito menos difícil do que eu pensava, a gente está melhor, equilibrado, sem ninguém para interferir, desta maneira a gente está se dando muito melhor.Em casa quem cozinha é a Dalva, a gente não tem tempo porque não para em moradia, e no momento em que estamos juntos vemos filmes, estamos com um cachorrinho filhote. Animado com a alternativa de tornar-se pai, Felipe parece neste instante olhar Juliana cuidado do futuro filho. Eu acredito que ela imediatamente mudou muito por causa do cachorro. Ela acorda cedo pra cuidar dele, eu fico lendo e imagino que vai ser fantástico. Vou começar a me aprontar. Devo ficar mais seca, mais musculosa, e perder calorias. Mantenho a dieta, diminuindo carboidratos, e acrescendo exercícios aeróbios no treino.5 de julho de 2017 às onze:0218 de Novembro de 2013 (Brasil)Limpar o fundo do vaso sanitárioquatro - Bebidas alcoólicasJá que temos falado em reforma do ensino médio, uma das matérias que deveria ser obrigatória é o que antigamente se denominava "educação moral e cívica", ao que se poderia incluir "ética" também. A pichação do Monumento às Bandeiras e do Borba Gato por jovens baderneiros desocupados atesta bem a ausência total de princípios morais, cívicos e éticos pela cabeça destes irresponsáveis.Estamos no alvorecer do século vinte e um. Um certo povo chamado Brasil vive dias perturbados. Política, economia e nação vivendo novos padrões éticos em procura da própria identidade como nação. As forças milenares da humanidade em evidência. Ganância, poder, dinheiro e todas as tentações permeando corações e mentes dos poderosos diante de uma sociedade carente dos insumos básicos de dignidade e cidadania. Direita, centro ou esquerda, seja lá o que for isto nos dias atuais, chafurdando na lama da corrupção e das propinas.Imenso prejuízo objeto e financeiro, não poupando nem nossos idosos, com ataques aos fundos de pensões mais importantes do País. O mais perigoso acontece como "prejuízos intangíveis", aqueles que envenenam a nossa juventude. Todos os pais ou responsáveis conhecem a disputa diária para construírem um alicerce sólido e perene de feitio e honestidade nos nossos filhos e filhas adolescentes e jovens. Seja pelo diálogo ou modelo da própria conduta em sociedade.Por definição, jovens espelham-se nos mais velhos, nas autoridades e homens públicos. No momento em que um cidadão que estudou, obteve destaque social e conquistou um cargo público ou mesmo dentro da esfera privada tem responsabilidade no exemplo aos adolescentes do nosso país. Se não se importa com os próprios filhos, que entenda a tarefa superior de forjar uma nação decente pelo exemplo e currículo público. Esse "espetáculo diário" de conduta corrupta e maléfica por parcela de autoridades de todos os matizes políticos corrói nossos jovens e arrasa cada mensagem paterna e materna pela geração da índole cidadã dos nossos filhos. Essas mentes adolescentes são o futuro da Pátria. Prejuízos intangíveis e de enorme período aviltando gerações.Fazer valer as leis e organizações acima de cada suspeita e interesses pessoais, é salientar cabalmente ao jovem que ele poderá confiar em ser um cidadão de bem, num Estado que sempre garantirá a tua cidadania e liberdade. O que está em jogo são nossos filhos, a nação brasileira e o futuro. Tesouro precioso que não poderá ser objeto de projetos pessoais de poder ou manipulações.Vamos "lavar a jato" o país, antes que não possamos mais sair com a "alma lavada" diante esta nova geração que procura só a ética, o trabalho e o orgulho de ser brasileiro. Mais uma profecia se concretizou sobre a maldição do cargo de ministro da Residência Civil. Gleisi Hoffmann (PT-PR) é a mais nova "vítima".A Suprema Corte, em decisão unânime, aceitou denúncia da Operação Lava Jato contra ela e seu marido, Paulo Bernardo, com grandes oportunidadess de serem condenados. Que deste jeito sejam, amém! Quem sabe continuar roubando à escancara sem ser importunados, como foi nestes últimos treze anos de PT no governo. Será que o STF não tem competência para julgá-los?Todos eles a toda a hora acham um terceiro pra imputar a sua responsabilidade, nem sequer a Suprema Corte escapa. A senadora ré Gleisi considerou, na tribuna do Senado, que o Brasil não está em condição de normalidade institucional. No mesmo dia, e decerto não por coincidência, o cinzento ministro Ricardo Lewandowski, do STF, concorda com a senadora-ré e anuncia que o impeachment de Dilma Rousseff foi um "tropeço na democracia".Portanto, que fique claro: a "democracia" petista tem de ser aquela em que a "cumpanherada" se refestela nos cofres públicos e "normalidade institucional" é quando o roubo sistemático passa ao largo das punições. A aurora da verdadeira democracia está a cegar os gordos chacais. Que fim levou aquele sorriso debochado?

Comments: 0

Add a New Comment

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License